8 de outubro de 2008

Camões

Numa prova de entrada para a Universidade...

Questão: Interpretar o seguinte trecho de poema de Camões:

'Amor é fogo que arde sem se ver,
é ferida que dói e não se sente,
é um contentamento descontente,
dor que desatina sem doer'.


Uma aluna deu a sua interpretação:

'Ah! Camões, se vivesses hoje em dia,
tomarias uns antipiréticos,
uns quantos analgésicos
e Prozac para a depressão.

Comprarias um computador,
consultarias a Internet
e descobririas que essas dores que sentias,

esses calores que te abrasavam,
essas mudanças de humor repentinas,
esses desatinos sem nexo,
não eram feridas de amor,
mas somente falta de sexo!'

Teve nota máxima. Foi a primeira vez, depois de mais de 500 anos, que alguém entendeu qual era a ideia do Camões...

8 comentários:

IsaLenca disse...

Espectáculo de aluna!! Achei giríssimo! E também é bom verificar que estás mais bem disposta!
Bjs e até amanhã.

Cristina J. disse...

Ai mãe!!!!
Oh Imel, olha que te botam um processo em cima por maus tratos á Poesia Portuguesa e a autores consagrados...

Oh rapariga, então só agora, 500 anos depois é que reparam no problema do Camões?!

Eu realmente nunca tinha entendido porque odiei ler os "Lusíadas", sempre me convenci que era porque me tinham obrigado a isso, e aquilo não se entendia nem da frente para trás nem de trás para a frente caraças!

Sim, já sei, agora vêm para aqui as intelectuéis a dizer que "OS Lusíadas" é do melhor que já se escreveu... báááááááááaáá!!!!!

Jokinhas

Cristina J. disse...

Ainda cá volto: e será por issso que também ficou sem o olho????!!!!

Fuuuuuuuuuuuiiiii...

imel disse...

Já pareces a Carol, agora tambem diz: Ó mãe, já fui!

Até amanhã Gosmita2

jokas

Mimas disse...

Oh CrisJ olha que eu não sou intelectuél mas acho que de facto Os Lusíadas foi do melhor que já se escreveu, adorei le-lo e estuda-lo.

Quanto ao olho...a ver se essa passa despercebida...ihihih.

Bjs Imel, até já.

Cristina J. disse...

E a boca era mesmo para ti...
Já me tinhas confidênciado que tinhas gostado.

Quanto a mim: brrrrrrrrr detesto!

O almocinho foi porreiro?

IsaLenca disse...

Também gostei imenso dos Lusíadas e também dos sonetos tipo um muito giro "Descalça vai para a fonte Leonor...." E os Lusíadas têm capítulos bem diferentes uns dos outros: uns históricos, outros bem malandros...a diferença com a resolução desta luna dos nossos dias, é era mais subtil: tínhamos que comprender o que ele estava a dizer!! Se fosse a ti Cris, experimentava novamente- agora já não é obrigatório. E depois logo vias a interpretação que davas...podias chegar a algumas conclusões bem giras, não acham?

Cristina J. disse...

Oh Isalenca tu sabes quantos livros eu tenho cá em casa para ler?!!!!

E um deles (que só por acaso foi a Gosma que me trouxe emprestado sem eu pedir...) deve ser muiiiiiiiito pior que Os Lusíadas. E também é obrigatório senão a gaja não me perdoa, chiça não a quero como inimiga...