16 de setembro de 2008

Ossos do oficio


Pois é amigas, não tenho tido vontade de aparecer por estas bandas e sabem porquê? Porque ontem tive análises e consulta. Significa que uma semana antes já estou a hibernar. Não me apetecia ver nem falar com ninguém. O medo instala-se e é uma porra. Então foi assim...Os resultados estão ok, excepto o valor da fosfatase alcalina óssea que se mantém ainda um pouco acima do limite. Por isso o médico decidiu-se por um medicamento que é indicado para a osteoporose. No fundo funciona como um preventivo. Daqui a mês repito a análise para vermos se a FA baixou. Normalmente faz-se 3 ou 4 vezes por ano. Não tem efeitos secundários e é bem tolerado. Até aqui tudo bem. Ok, venham lá os comprimidos. Não! É injectável! O quê? Pois é, esta porra é injectável e é administrado durante 2h e pior ainda é feito na sala da quimio. Merda! Outra vez aquela sala medonha. Fiquei aterrorizada. Tenha calma, disse o médico. Já não tem veias? O que é que acha? Não disse mas pensei. Cada vez que me picam, é como se me furassem com um berbequim, andam para aqui a escarafunchar até encontrar alguma resistente. A coisa já não tá fácil! Mas ok, que seja para o meu bem, é para se fazer, assim seja.

Um pouco do pamidronato...


O pamidronato é um medicamento que se utiliza já ha alguns anos para tratar varias enfermidades dos ossos. Entre elas a osteoporose, que é uma predisposição maior que têm certas pessoas a sofrer fraturas espontaneamente ou diante de pequenos golpes. Pertence [o pamidronato] à família de produtos conhecidos como bisfosfonatos.

O pamidronato tem a propriedade de “grudar-se” ao osso e de não acumular-se em nenhum tecido brando (coração, rim, pulmão, fígado, cérebro, etc.). Todo o pamidronato que não se depositou no esqueleto é eliminado do organismo poucas horas depois de ter sido injetado ou tomado por boca. Por isso, é uma medicação considerada muito segura pelas autoridades sanitárias, já que é difícil que provoque mal estar secundário.

No osso, o pamidronato se concentra nos locais de destruição ou troca do mineral e paralisa a célula que literalmente come o osso (e que se chama osteoclasto). O pamidronato não afeta adversamente a célula que mineraliza o osso (e que se chama osteoblasto). Pelo contrário, estudos muito recentes indicam que até poderia melhorar a vitalidade da mesma. O bem conhecido é que, ao cabo de certo tempo de tratamento, consegue-se alcançar um balanço positivo a favor do aumento de mineral em todo o esqueleto. Por isso o osso se calcifica mais e se pensa que isso ajuda a torná-lo mais forte.

Fónix...às 14h vou fazer o tal pamidronato, já tou em stress!!!!!!!!!!!!!!!!

12 de setembro de 2008

"e-escolinha" com Magalhães

O Governo Português anunciou inserir, e na continuidade do “e-escolas”, o portátil Magalhães no “e-escolinha”.

Para quem não sabe Magalhães é o primeiro portátil a ser fabricado exclusivamente em Portugal.

Com este novo programa, pensa-se disponibilizar já no início do próximo ano lectivo cerca de 500 mil portáteis com acesso à Internet aos alunos do 1º até ao 4º anos do primeiro ciclo.

Os alunos inseridos no primeiro escalão da acção social terão este dispositivo de forma gratuita, enquanto os do segundo escalão terão um custo de 20 euros e aos restantes custarão 50 euros.

Carol na escola

Pois é, a Carol já iniciou uma nova etapa.
Na escolinha, as aulas para o 1º ciclo começaram na 4ªf.
Está muito contente, mas o pior de tudo são as manhãs. Durante as férias, esta miuda estava habituada a dormir até às 11h ou 12h. É claro que à noite ninguém a conseguia deitar antes da meia noite. À medida que se aproximava o periodo de escola fui acertando estes horarios para que a coisa resultasse. Mas mesmo assim, as manhãs são complicadas, às 9h ainda está ferrada. À custa de muitas "ameaças" lá se vai levantando, mas em slow motion. Depois é outro drama. Quem é que consegue fazê-la tomar um pequeno almoço em condições? Aceitam-se candidatos. A unica coisa que engole é uma caneca de leite com chocolate e uma fatia de bolo. Pão nem vê-lo. Cereais idem.

Depois o caminho para a Escola é feito em tom de retórica...agora já és uma menina crescida, tens que ter responsabilidades, porta-te bem, presta atenção nas aulas, há tempo para tudo, brincar e estudar, etc, etc, etc. Bons conselhos nunca são demais.

O pai e a mãe adoram-te filhota!