31 de dezembro de 2007

2007 foi assim...

Quero esquecer o ano de 2007!

Como era habitual, todos os anos em Fevereiro faço a mamografia no Dr. Fernando Lage. Este ano não foi excepção.

A mamografia era suspeita mas não conclusiva. Seria necessário uma biópsia. Fui reencaminhada para o Hospital Amadora Sintra para a consulta da mama com a Dra. Helena Gaspar. Após a biópsia, foi-me diagnosticado um carcinoma da mama. Fiquei apavorada, tentei conter as lágrimas, mas não consegui, em segundos vi a minha vida passar-me à frente. O cancro estava "in situ" e por isso o assunto ficaria resolvido com uma quandrantomia e depois radioterapia. Perguntei-lhe se teria hipoteses de sobreviver porque tinha uma filha de 5 anos e ela respondeu-me: todas.

Depois seguiu-se a cirurgia. Na vespera da intervenção, a Dra. Margarida Coiteiro veu ao meu quarto e disse-me que já tinha o resultado da ressonância magnética à mama e era necessário tirar a mama direita pois a extensão do tumor era maior do que se pensava. Afinal tratava-se de um carcinoma invasivo da mama. Foi um choque tremendo. Fiquei gelada e sem palavras, só pensava em sobreviver a isto tudo.

A cirurgia correu bem e eu estava animada e bem disposta. Foi a 12 de Abril 2007.

Em Maio foi a primeira consulta com o oncologista, Dr. Bruno da Costa. Seguiu-se o 2º choque: 8 ciclos de quimioterapia. Este palavrão sempre me assustou imenso, pois lembrava-me dos horrores que a minha mãe tinha sofrido.

Iniciei a imunoterapia com o Herceptin, primeiro semanalmente e os 4 ciclos de taxanos. No 1º dia tomei 2 Xanax para aguentar a ansiedade. O 1º tratamento provocou-me uma reacção alérgica e fiquei com o corpo coberto de borbulhas que me provocavam dores. No dia seguinte fui parar às urgências. Tive que fazer cortisona intravenosa. Depois alteraram-me o quimico e fiz os restantes 3 de Paclitaxel. Este provocava-me prurido nos pés e mãos que quase me levaram à loucura. Depois seguiram-se mais 4 ciclos de AC (Doxorrubicina+Ciclofosfamida). Vieram os vómitos, má disposição generalizada e... vontade de fugir. Terminei o tormento a 19 de Outubro 2007, 3 dias depois de completar os meus 40 anos.

Passei a fazer o Herceptin de 3 em 3 semanas e a 12 de Novembro iniciei a radioterapia. Tinha 33 sessões pela frente. Correram bem e a 27 de Dezembro terminei mais esta etapa.

Tinha tantos projectos para este ano...


4 comentários:

Nela disse...

Olá Imel,

Obrigada pelo relato. Conheço a Dra. Helena Gaspar. Foi com ela que começou a minha saga no Amadora-Sintra. Depois passei para o IPO, mas tenho uma excelente lembrança da Dra. Helena e da Dra. Antónia Nazaré, que era a minha médica.

O meu carcinoma era invasivo. Faz hoje precisamente 2 anos que sai do IPO após a primeira cirurgia. Uma semana depois, fiz outra... E cá estou eu! A comemorar mais um ano. acho que estes são os votos que melhor posso expressar para ti: que daqui a uns tempos, estejas a comemorar 2 anos e eu 3. Depois, eu comemoro 4 e tu 3, e no fim, já muito caquéticas, não comemoramos nada porque já não nos lembramos... hihihihi

Um excelente 2008, Imel e hoje brindo a ti, a triplicar!!!

Anônimo disse...

Querida Imel,
Cá estou eu de regresso ás origens e a recuperar de uma bela enfrascadela...
Não lembres mais 2007, está aí um ano novinho pela frente cheio de dias por estrear repletos de alegria, paz e saúde.
Que a felicidade esteja contigo!
Beijocas
Ana Mafalda

imel disse...

Havemos de ser umas "cotas" bué da giras.

Beijinho grande para ti Nela e tudo de bom para 2008.

imel disse...

Querida amiga das caminhadas,
Com que então foste até terras mouriscas, sim senhora e ainda te queixas... Aposto que foste p«ra night na passagem de ano e "agarraste-a", não é assim? Fizeste bem, pois eu tambem me desforrei destes tempos todos de jejum.

Tambem te desejo o melhor para 2008 e pra sempre, com saude, paz e alegria.

P'ra semana vamos tomar um café, ok?

Beijo grande amiga e fica bem. Beijocas à familia.