20 de novembro de 2007

À minha querida Mãe que viverá eternamente no meu coração...

Poema à Mãe

No mais fundo de ti,
eu sei que traí, mãe.
Tudo porque já não sou
o menino adormecido
no fundo dos teus olhos.

Tudo porque tu ignoras
que há leitos onde o frio não se demora
e noites rumorosas de águas matinais.
Por isso, às vezes, as palavras que te digo
são duras, mãe,
e o nosso amor é infeliz.

Tudo porque perdi as rosas brancas
que apertava junto ao coração
no retrato da moldura.

Se soubesses como ainda amo as rosas,
talvez não enchesses as horas de pesadelos.

Mas tu esqueceste muita coisa;
esqueceste que as minhas pernas cresceram,
que todo o meu corpo cresceu,
e até o meu coração
ficou enorme, mãe!

Olha - queres ouvir-me? -
às vezes ainda sou o menino
que adormeceu nos teus olhos;
ainda aperto contra o coração
rosas tão brancas
como as que tens na moldura;
ainda oiço a tua voz:

Era uma vez uma princesa
no meio de um laranjal...

Mas - tu sabes - a noite é enorme,
e todo o meu corpo cresceu.

Eu saí da moldura,
dei às aves os meus olhos a beber.

Não me esqueci de nada, mãe.
Guardo a tua voz dentro de mim.

E deixo-te as rosas.
Boa noite. Eu vou com as aves.

Eugénio de Andrade

9 comentários:

marilu disse...

Isabel já percebi, não precisas dizer mais, já há dias que me cativaste, deves ter uma alma linda, que só Deus conhece, mas confia, se te levou a mãe ficou ele para te ajudar, não dúvides... e nós pequeninas mas andamos por aqui na retaguarda para o que for preciso.

beijinhos linda

Aida guimarães disse...

Olá Imel

A minha MAMI também viverá eternamente no meu coração. Também tem sido Ela que me tem dado muita força!! Partiu à 5 anos, mas para mim parece que foi ontem. Está muito viva na minha memória e no meu coração.
Todas as boas Mães protegem os filhos e as nossas não param de olhar por nós!!!

Adorei o poema!!

Beijocas grandes

Anônimo disse...

Olá Imel,quando a minha querida mãe partiu, deparei-me com o problema de explicar ao meu filho mais pequeno o que era a morte, ele na altura tinha 3anos e o mundo dele eram os avos ficava com eles enquanto eu vinha trabalhar e depois de mts voltas dize-lhe que a avo estava muito cansada e por isso tinha que ir descansar para junto do jesus mas estaria sempre a tomar conta dele a olhar por ele e pelo irmão. E numa bela noite de verão muito estrelada a minha coisa pequena olha para o céu e diz muito de repente : olha mãe a avo esta ali , esta a rir-se para mim ela agora mora naquela estrelinha é por isso que ela pode tomar conta de mim, mãe!! Não consegui dizer nada o pai é que deu volta á questão. Não há duvida que o imaginário das crianças é fantástico. Desde essa altura e sempre que preciso da mão dela na minha cabeça vou para qualquer sito onde possa olhar para o céu á procura dela, porque tem sido ela seguramente que me tem dado a força que se precisa nos momentos menos bons da nossa vida.
As nossa mães seram sempre a estrelinha boa das nossas vidas.
Bjs
Guadalupe

imel disse...

Queridas

Adorei as vossas mensagens.

Sabem... apeteceu-me homenagear a minha mãe, dedicando-lhe este poema.

Só nós sabemos o vazio que se sente quando se perde uma mãe. Um vazio imenso que jamais alguém conseguirá preencher. O tempo vai dando uma ajuda, é verdade, mas as saudades, essas não se desvanecem.

A minha Carolina já não conheceu a avó. Foi um grande desgosto para mim.

Eu digo-lhe sempre que ela está no céu, ao pé de Jesus e ambos estão a olhar por nós. Tenho fotos dela pela casa e a carol diz mtas vezes que tem saudades da avó e que quer ir ter com ela de avião. Pobre inocência...Quando formos velhinhos lá nos encontraremos todos!

Desde o 1º minuto da sua morte, que acredito que ela está bem, esteja ela onde estiver. Um Ser tão bom, não poderia terminar por ali.

Quanto a nós, resta-nos lutar todos os dias para que elas se orgulhem das suas filhas!

Beijos grandes a todas vós

cristina j, disse...

Imel, eu ainda tenho a felicidade de ter comigo a minha mãe...mas o meu pai já partiu, e julgo que a dôr é a mesma.

As saudades são mais que muitas, e também ele não conheceu nenhum dos netos, que hoje já são três.
Também eu me pergunto muitas vezes o porquê de lhe ter sido roubado esse prazer, para além da vida...e ainda não arranjei uma explicação.

Também os meus filhos houvem falar do avô como se ele ainda cá estivesse, e sabem onde o avô está "a dormir", até pedem para ir visitá-lo e tudo!

E perguntam muitas vezes, o que eu me pergunto, e não sei responder: "mãe, porque é que o avô ficou doente e foi para junto de Deus se não era velhinho, há pessoas que ficam doentes e depois curam-se"...

São estas as nossas fragilidades, e ao mesmo tempo, a nossa força.

Bjinhos

sem-papas disse...

A nossa m�e nunca est� ausente, n�s � que por vezes n�o estamos
atentas aosinal que nos envia.

Na hora da afli�o ela est� sp por perto,sp presente,n�s � que n�o nos apercebemos.

Transmite-nos sp um sinal.Um cheiro,um pensamento, uma lembran�a...

Eu j� descobri o sinal que a mh m�e envia e digo-vos que � mt bom senti-lo.

Um beijo para voc�s.

Carmen

marilu disse...

Isabel ,para ti

Mulher

É
É ser Mãe, esposa e Filha
É um amor que partilha
Muita vez sem receber!
É uma entrega total
E pouco espera afinal
Anula-se... e ainda a sofrer!
P´ra nada aos filhos faltar
Todo o dia a trabalhar
E volta à noite cansada
Mas,MULHER ...És heroína!
Porque aceitas tua sína
E não és uma revoltada!

Maria Dulce

imel disse...

Olá Marilu,

Muito obrigado.

Sabes... a minha vida revê-se neste verso.

Um beijinho grande amiga

sem-papas disse...

Ol� Imel!

Vou deixar-te um poema, espero que gostes.

J� perdoei erros quase imperdo�veis,tentei substituir pessoas insubstitu�veise esquecer pessoas inesquec�veis. J� fiz coisas por impulso,j� me decepcionei com pessoas quando nunca pensei me decepcionar, mas tamb�m decepcionei algu�m. J� abracei pra proteger,j� dei risada quando n�o podia,fiz amigos eternos,amei e fui amado,mas tamb�m j� fui rejeitado,fui amado e n�o amei. J� gritei e pulei de tanta felicidade,j� vivi de amor e fiz juras eternas,�quebrei a cara muitas vezes�! J� chorei ouvindo m�sica e vendo fotos,j� liguei s� para escutar uma voz,me apaixonei por um sorriso,j� pensei que fosse morrer de tanta saudadee tive medo de perder algu�m especial (e acabei perdendo). Mas vivi, e ainda vivo!N�o passo pela vida�E voc� tamb�m n�o deveria passar! Viva!Bom mesmo � ir � luta com determina�o,abra�ar a vida com paix�o,perder com classee vencer com ousadia,porque o mundo pertence a quem se atreve e a vida � "muito" pra ser insignificante.

Charles Chaplin


Um beijo.

Carmen