23 de outubro de 2007

Inspiração

Que falta de inspiração!Não me ocorre nada.

Ok, vamos lá, talvez seja por falta de experiência visto que é o primeiro dia no meu blog. Ainda sou novata nestas coisas.

Começo por dizer que estou em casa há quase 6 meses e já conheço os mais recônditos cantos da minha casa. De facto, não nasci para estar fechada entre quatro paredes. Preciso de apanhar ar. Sou um animal de companhia e por isso preciso de sentir pessoas à minha volta. Quero voltar a trabalhar e sentir-me util.

2 comentários:

Nela disse...

O meu blog nasceu durante o tempo em que estive de baixa. Nunca tinha estado em casa, excepto na licença de parto.

Pensei que fosse pior. Esse tempo só para mim foi bom. Consegui pôr alguma ordem na minha cabeça.

Espero que encontres o teu equilíbrio na "clausura".

Jinhos

imel disse...

Oi Nela

É verdade. Durante 18 anos, só estive de baixa por licença de parte e por assistência à minha mãe (infelizmente faleceu com cancro mama).

De repente vi-me fechada em casa e pensei que dava em doida. Tratei de algumas coisas que normalmente nunca iria ter tempo, como organizar fotos da minha filha, arrumar roupas, ler, etc.

Para ser sincera, dividi o meu tempo entre casa e hospital. Tinha fisioterapia 2 vezes/semana, Herceptin à 5ªf. e às vezes consulta à 6ªf. Depois eram as quimio.

Mas é verdade... tenho tido mais tempo para apreciar cada momento, pensar nas pessoas que gosto, as coisas que ainda quero fazer, os lugares que quero visitar, apesar de saber que temos de viver um dia de cada vez, sem grandes projectos à la long. Isso foi uma das coisas que mais me custou, sempre planeei a minha vida e de repente tenho que aprender a viver um dia de cada vez. Não é facil, principalmente quando se é ainda novo.

Tambem abrandei, é verdade! Sempre fui muito agitada, queria fazer tudo, estar em todo o lado, ajudar todos os colegas e amigos e quando dava por mim, cadê? Onde é que eu estou? Esta paragem deu-me mais calma e condescendência. Já não me chateio com pequenas coisas e tento passar essa mensagem cá em casa.

Enfim, há que tirar partido do momento, por mau ou bom que ele seja.

Tornamo-nos mais fortes, acho que essa é a grande verdade.

É bom falar contigo. Tenho ideia que és assim uma especie de irmã mais velha, talvez pela sensatez que tens demonstrado sempre.

Beijinhos